21 May. 2019, 12h43

Pesquisa revela que 89,9% dos goianos são a favor dos incentivos fiscais

Sondagem realizada pela Adial Goiás, em parceria com o Instituto Fortiori, ouviu 800 pessoas em Goiânia, Anápolis, Rio Verde e Catalão entre os dias 20 e 29 de abril

A pesquisa Percepções sobre Industrialização e Incentivos Fiscais, realizada pela Associação Pró-Desenvolvimento Industrial do Estado de Goiás (Adial Goiás), em parceria com o Instituto Fortiori, convalida com números expressivos a firme defesa que a Fieg e demais entidades empresariais vêm fazendo desse eficaz instrumento de fomento ao desenvolvimento da economia goiana. Na sondagem, a indústria é apontada por 83% dos entrevistados como segmento mais relevante para o desenvolvimento e geração de empregos.

Nada menos do que 89,9% das 800 pessoas entrevistadas, entre 20 e 29 de abril, em Goiânia, Anápolis, Rio Verde e Catalão – quatro dos principais polos produtivos goianos –, são a favor da política e 76,6% concordam totalmente com a continuidade para atração de novos investimentos para Goiás.

Dentre os principais números da sondagem, divulgada terça-feira (21/05), destaca-se a percepção de que os incentivos fiscais foram fundamentais para o crescimento da economia goiana e são imperativos para a atração de novos investimentos, diferentemente da política do governo do Estado de redução do modelo adotado com sucesso em Goiás

O objetivo do levantamento foi aferir as impressões do cidadão goiano a respeito do processo de industrialização do Estado, além de averiguar o conhecimento sobre a política de incentivos fiscais existente em Goiás.

"A industrialização é o que move tudo, sem dúvida. O Estado deveria apoiar mais para trazer mais indústrias e mais empregos", diz um dos pesquisados pelo Instituto Fortiori. A opinião é compartilhada por uma entrevistada de Rio Verde. "A indústria gera empregos e terceiriza serviços para empresas da cidade. Aqui, tem muitas pequenas empresas que vivem de trabalhar para as indústrias, como a Perdigão", afirma.

A indústria aparece bem na pesquisa, com o reconhecimento por 83% dos entrevistados como segmento mais relevante para o desenvolvimento e geração de empregos. O processo de industrialização é visto pelos goianos como responsável por alavancar o desenvolvimento do Estado e dos municípios, proporcionando a melhoria da infraestrutura, o surgimento de escolas e universidades e o aumento da renda e crescimento da cidade.

Confira, abaixo, os principais números apurados pela pesquisa:

✔ 33% consideram o setor industrial o mais importante para o desenvolvimento econômico, à frente do comércio e da agricultura/pecuária.

✔ 34,5% acreditam que a indústria é o melhor setor pra iniciar a carreira.

✔ 39,4% dizem que o setor industrial oferece os melhores salários.

✔ 98% consideram que a industrialização é essencial ao desenvolvimento de Goiás.

✔ 83% reconhecem que o setor industrial é fundamental na geração de empregos.

✔ 71% admitem que a instalação de indústrias representa aumento significativo na arrecadação de impostos.

✔ 89,9% são a favor dos incentivos fiscais.

✔ 76,6% concordam totalmente com a continuidade da política de incentivos fiscais para atração de novas indústrias para Goiás.

A pesquisa foi realizada pelo Instituto Fortiori entre os dias 22 e 27 de abril, em Goiânia, Anápolis, Rio Verde e Catalão, com amostragem de 800 entrevistados.


Clique e acesse o relatório da pesquisa 'Percepções sobre Industrialização e Incentivos Fiscais'.

Clique e acesse a pesquisa de opinião 'Percepções sobre Industrialização e Incentivos Fiscais'.

Escreva um comentário: