05 Dec. 2019, 16h00

GJC e RBC dominam pódio do Prêmio Fieg de Comunicação

 

A noite da última quarta-feira (4/12), no Sistema Fieg, foi de muita festa, comemoração e premiação. A Casa da Indústria recebeu imprensa, autoridades e presidentes de sindicatos para a 14ª edição do Prêmio Fieg de Comunicação. O evento celebrou as melhores produções nas categorias jornalismo impresso, telejornalismo, webjornalismo, fotojornalismo e radiojornalismo, sempre sob o tema central A Evolução da Indústria Goiana.

Cerca de 200 convidados estiveram no Salão de Eventos Daniel Viana, no 4º andar da Casa da Indústria, prestigiando o evento, que teve como vencedores André Costa (fotojornalismo) e Katherine Alexandria, ambos pelo Jornal O Popular (jornalismo impresso); Luzeni Gomes, pela Rádio Brasil Central (radiojornalismo); Juliana Lopes, pela TV Anhanguera (telejornalismo) e Bárbara Falcão, pela CBN Goiânia (webjornalismo). A festa foi animada pelo show dos cantores João Garoto e Grace Venturini. 

O presidente da Fieg, Sandro Mabel, abriu o evento, que também contou com as presenças do Superintendente do Sesi e Diretor do Senai, Paulo Vargas, o superintendente da Fieg, João Carlos Gouveia, o superintendente do IEL, Humberto Oliveira, a gerente sindical, Denise Resende, presidentes de Sindicatos e dos Conselhos Temáticos, além de colaboradores e profissionais da imprensa goiana.

TEMA
Neste ano, o 14º Prêmio FIEG de Comunicação teve como tema Os Serviços Oferecidos pelo Sistema Indústria e os Impactos na Sociedade e na Economia, ressaltando o que fazem FIEG, SESI, SENAI, IEL e ICQ e o reflexo na educação, saúde do trabalhador, qualificação profissional, inovação, produtividade e competitividade da indústria, economia, qualidade de vida e perspectivas do futuro.

O foco foi o trabalho pioneiro desenvolvido pelo Sistema S e seus efeitos na economia goiana, o que se justifica diante de reflexos diretos no mercado de trabalho, no caso do SENAI, que em Goiás, só em 2018, efetivou 173.042 matrículas de qualificação profissional – da aprendizagem industrial até a pós-graduação, atendendo 2,6 mil empresas, num raio de atuação que abrangeu 111 municípios goianos e 18 fora do Estado. Ou, a exemplo do SESI Goiás, cujos serviços no mesmo período chegaram a mais de 9 mil empresas em 117 municípios, dos quais 10 em outros Estados. A instituição somou 42.053 matrículas, abrangendo ações de Educação Básica focada na qualidade do ensino que gera formação para a vida e no aumento da escolaridade de jovens e adultos; de Educação Continuada, que promove o desenvolvimento de competências para o mundo do trabalho, além do atendimento a mais de 100 mil participantes em teatros e palestras educativas. E mais: a atuação em Saúde e Segurança do Trabalho, importante motivador e agente de suporte à indústria, proporcionou melhoria das condições de trabalho e da saúde integral do trabalhador, beneficiando mais de 290 mil pessoas.
O IEL Goiás, cujo carro-chefe é o estágio, vem de um ano produtivo, no qual comemorou o atendimento de mais de 15 mil pessoas nas dez edições do IEL em Ação, evento que cadastra e encaminha estudantes e profissionais para estágio, Jovem Aprendiz e emprego, além de capacitar estudantes para o ingresso no mercado de trabalho. São mais de 350 mil alunos cadastrados no Sistema Nacional de Estágio (SNE), com 20 mil empresas e 2,5 mil instituições de ensino cadastradas na base de dados IEL.

O Instituto também comemora o sucesso na prestação de consultorias em diversas vertentes, entre elas Gestão Integrada da Inovação, em Transformação Digital, Negócios Inovadores e Talentos para Inovação, totalizando mais de 1 mil atendimentos a empresas em 2019. São mais de 700 empresas atendidas pelo Programa de Desenvolvimento de Fornecedores (PDF), fomentando o crescimento industrial e da economia goiana.

São resultados expressivos, que se repetem País afora, produzidos por instituições do Sistema S (SESI, SENAI, SESC, SENAC, SEBRAE, entre outras), cuja base de receitas é a contribuição feita exclusivamente pelas empresas dos respectivos segmentos, ou seja, nossos acionistas, responsáveis por manter em funcionamento complexa estrutura de unidades operacionais espalhadas por todo o território nacional. São, portanto, serviços essenciais ao desenvolvimento socioeconômico de um Brasil que precisa retomar o crescimento de sua economia, gerar emprego e renda, diante de uma legião de 13,1 milhões de desempregados, um quadro que requer a manutenção da contribuição das empresas, não sua diminuição, como propõe o Governo Federal.

(Clique aqui e confira as fotos do evento)

Vencedores do 14º Prêmio FIEG de Comunicação

Fotojornalismo

1º lugar: André Costa
Veículo: O Popular
Matéria: Indústria ensaia retomada por conta própria

2º lugar: Wesley Costa
Veículo: O Hoje
Matéria: Indústria de confecções é destaque

Jornalismo Impresso

1º lugar: Katherine Alexandria
Veículo: O Popular
Matéria: Indústria ensaia retomada por conta própria

2º lugar: Lúcia Monteiro
Veículo: O Popular
Matéria: Indústria à procura de técnicos

Radiojornalismo

1º lugar: Luzeni Gomes
Veículo: RBC
Matéria: Ensino profissionalizante, educação que muda histórias

2º lugar – José Bonfim

Veículo: CBN Goiânia
Matéria: Jovens buscam qualificação com o intuito de preencher vagas ociosas no mercado de trabalho goiano

Telejornalismo

1º lugar: Juliana Lopes
Veículo: TV Anhanguera
Matéria: Estudantes de Goiás inventam chiclete para astronauta

2º lugar: Kamylla Rodrigues
Veículo: TBC
Matéria: Indústria 4.0: A tecnologia e a formação como caminhos para o desenvolvimento

Webjornalismo

1º lugar: Bárbara Falcão
Veículo: CBN Goiânia
Matéria: Uma manhã com os robôs do Sesi

2º lugar: Fernando Dantas
Veículo: A Redação
Matéria: Indústria da moda goiana busca se fortalecer no mercado nacional

Escreva um comentário: