06 Dec. 2019, 10h35

Fieg e Sebrae Goiás na liderança pela inovação

CDTI/Fieg realiza última reunião do ano, reunindo lideranças das entidades que fomentam a inovação em Goiás. No encontro, foram aprovados a estrutura organizacional e o plano estratégico do movimento para 2020

Colocar Goiás na liderança da ciência, tecnologia e inovação no Centro-Oeste. Esse foi o mote que norteou todas as ações desenvolvidas pelo Conselho Temático de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação da Fieg em 2019 e que marcou a última reunião do ano do colegiado. O encontro, realizado na sexta-feira (29/11) na Casa da Indústria, contou com a participação de representantes das 41 instituições que aderiram à Aliança pela Inovação em Goiás. O momento foi marcado pela aprovação da estrutura organizacional e do plano estratégico do movimento para 2020. Por aclamação, o fórum será conduzido pela Fieg e pelo Sebrae Goiás, respectivamente na presidência e vice-presidência do Conselho Gestor.

Na avaliação do presidente do CDTI/Fieg, Heribaldo Egídio, os avanços foram significativos em 2019, sobretudo pela consolidação da Aliança pela Inovação em Goiás. "Nós conseguimos um avanço importante e cumprimos o plano de ação que propomos no início do ano. Fechamos 2019 com o sentimento de dever cumprido, principalmente pela constituição administrativa da Aliança pela Inovação. Sem dúvida, o movimento vai potencializar o ecossistema inovador em nosso Estado", observa.

De acordo com o deliberado na reunião, que também marcou a realização da assembleia de constituição da Aliança pela Inovação, foram deliberados a estrutura organizacional e o planejamento estratégico do movimento para 2020. Com o propósito de transformar a economia de Goiás, foram aprovadas ações prioritárias, que envolvem a capacitação dos membros, a identificação de fontes de recursos, a criação de observatório socioeconômico, o desenvolvimento de estudos estratégicos, a proposição de reforma dos currículos escolares e o aprimoramento dos mecanismos de aproximação das empresas e centros de pesquisas.

"A premissa de todo o trabalho é reverter os indicadores que temos relacionados à inovação. Queremos colocar Goiás no protagonismo do Centro-Oeste", afirma Heribaldo Egídio. Segundo ele, o planejamento das ações do Conselho corrobora os objetivos da Aliança pela Inovação, incluindo missões de benchmarking ao Porto Digital em Recife, que tem se destacado no cenário inovador nacional, e ao Vale do Silício, prospectando oportunidades que podem ser desenvolvidas com sucesso em Goiás.

Na reunião, também foram apresentados o plano de trabalho e a agenda do CDTI para 2020, além de balanço das atividades desenvolvidas em 2019. Dentre as principais ações desenvolvidas, foram elencadas a realização da III Mostra de Tecnologia para Negócios e a visita técnica do grupo aos ambientes inovadores implantados em Florianópolis (SC). Para 2020, o plano de trabalho do CDTI propõe a realização do II Encontro do Ecossistema Goiano de Inovação, no primeiro semestre, e da IV Mostra de Tecnologia para Negócios, no segundo semestre. As reuniões ordinárias do colegiado serão retomadas em fevereiro/2020.

Para Heribaldo Egídio, o balanço é positivo, mas é fundamental o engajamento do governo estadual nesse movimento pela inovação. "Apresentamos nosso planejamento para 2020 e terminamos 2019 com a Aliança pela Inovação sendo uma realidade em Goiás. Mas é fundamental a conscientização política para mudar esse cenário. Temos um parque industrial muito maior e mais diversificado que o Distrito Federal, mas estamos atrás do DF quando o assunto é inovação. Precisamos resgatar essa aproximação do setor produtivo e da academia com o executivo para a implementação de políticas públicas eficazes com foco no fomento à inovação", conclui.

Escreva um comentário: